CONTROLE INTEGRADO DE PRAGAS - CIP Voltar
Sem risco para o meio ambiente, seres humanos, animais, equipamentos, produtos, insumos, utensílios e muito mais...
O CIP - Controle integrado de pragas, trata-se de um conceito desenvolvido nos principais países do mundo, onde a finalidade é o controle de pragas minimizando riscos de contaminação.
Além do conhecimento das pragas existentes, é essencial para a implantação desta técnica, o conhecimento do local, da região onde está localizada a empresa, condições de layout, identificação de pontos críticos entre outros itens.

Eficácia no controle
Atualmente, com a importância cada vez mais significativa dos processos voltados para a qualidade (TQM, ISO9000, HCCP, SSOP, PRP, GMP), o Controle Integrado de Pragas aparece junto à necessidade de trabalhos acompanhados de relatórios detalhados e com gráficos que permitam a rastreabilidade do processo e comprovação da eficácia dos procedimentos de controle implantados.

Consumidor bem informado
A melhor forma de se prevenir ao contratar uma prestadora de serviços é estar bem informado quanto aos cuidados que se deve ter.
O setor de controle de pragas está passando por grandes transformações, de forma a tornar o trabalho mais seguro aos seres humanos e meio ambiente. 

Por essa razão é de vital importância que todos os consumidores se conscientizem que ao contratar empresas especializadas em controle de vetores e pragas urbanas, exijam a licença de funcionamento expedida pela autoridade sanitária competente do estado ou município, a presença de responsável técnico na empresa para gerenciar as atividades de controle e a implantação de boas práticas operacionais, conforme as portarias estaduais CVS-06 e CVS-09 e a portaria 2535 da Secretaria Municipal de Saúde além do Código Sanitário Municipal 13725 de 09/01/2004 e a RDC 18 da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária.

Fique atento!


Métodos de prevenção e controle de pragas em um programa de CIP
Métodos de inspeção, amostragem, ordem e limpeza ("housekeeping") e métodos mecânicos, físicos, químicos e biológicos devem ser integrados de forma a se conseguir uma máxima eficiência na supressão e preservação de pragas. Isto, porém, dentro de uma relação custo/benefício eficiente, dando-se alta prioridade à proteção da saúde humana e do ambiente.
1º - Inspeção e amostragem
2º - Ordem e limpeza ("housekeeping")
3º - Métodos físicos e mecânicos
4º - Métodos químicos
5º - Métodos biológicos